Originalmente publicado no XboxPlus.net

O que é um servidor VPS?

Um servidor VPS, ou “Virtual Private Server”, nada mais é do que uma máquina virtual rodando dentro de uma grande “super máquina”, digamos, através de alguma técnica/tecnologia de virtualização, a qual, no caso da HostGator, é o KVM.

O KVM, além de opensource, não permite que um espaço virtualizado interfira com os demais. Ou seja, caso algum outro VPS ou site existente na tal “super máquina” esteja consumindo recursos do sistema em demasia, isto não afetará o seu espaço virtualizado, o seu VPS.

Servidores

Isto é de suma importância, e garante que um cliente não acabe “pagando” por problemas originados em outras máquinas virtuais.

Um servidor VPS conta com recursos repartidos à partir da grande máquina principal. É como se existissem vários pequenos computadores dentro de um grande computador, simplificando.

Tal repartição, entretanto, ocorre (principalmente considerando a tecnologia de virtualização utilizada pela HostGator) de maneira tal a garantir ao cliente que ele terá o processamento, a memória, o armazenamento e todos os demais recursos pelos quais ele está pagando. Sem problemas. Sem quedas. Simples assim.

O servidor VPS Standard da HostGator

O servidor VPS Standard da HostGator ao qual obtive acesso conta com as seguintes especificações (falando aqui basicamente):

  • CPU de 3 núcleos (processador Intel Xeon CPU E5-2630 v4 rodando a 2.20GHz);
  • 4GB de memória RAM DDR4;
  • 160 GB de espaço em disco (em SSD, ou “Solid State Drive”);
  • Painéis de controle cPanel/WHM;
  • 2 endereços IP;
  • Transferência ilimitada*.
  • Certificados SSL gratuitos;
  • Sistema operacional Linux CentOs 64 bits;
  • Bancos de dados MySQL ilimitados;
  • Domínios e subdomínios ilimitados;
  • Contas de email ilimitadas;

* Em relação à “transferência ilimitada” acima mencionada, a própria HostGator afirma que o termo, aqui, significa “transferência sem quantidade definida“, devido às limitações físicas de todo e qualquer serviço técnico prestado na nossa grande internet.

Apesar da empresa afirmar que, obviamente, é impossível mensurar qual é a capacidade máxima de largura de banda de seus VPSs, vale lembrar que ela também diz que o limite é bastante próximo do ilimitado.

Obviamente, maiores questionamentos aqui incorrerão em valores um tanto quanto subjetivos, portanto, é melhor considerarmos mesmo o elemento “ilimitado” lembrando, porém, que para garantir o bom funcionamento de todos os websites existentes em uma mesma máquina, a empresa pode suspender ou restringir o acesso de contas que porventura venham a causar problemas.

Dito isto, continuemos.

O WHM (WebHost Manager)

O WHM (WebHost Manager), é um painel de controle que permite o fácil gerenciamento de servidores VPS (e também de servidores dedicados, obviamente).

Na verdade, trata-se de um conjunto: o WHM, voltado ao administrador/revendedor de hospedagem, e o cPanel, utilizado pelo usuário que administra apenas seus websites hospedados no VPS/Servidor.

Através do WHM, podemos executar diversas tarefas que de outro modo somente seriam possíveis através da linha de comando, através de um cliente SSH (como o PuTTY, por exemplo).

O painel de controle é robusto, extremamente amigável, e na HostGator está totalmente localizado em português do Brasil.

VPS Hostgator WHM

Ele conta com tantas opções e recursos, aliás, que é bastante fácil nos perdermos, mas felizmente existe um campo de busca, no canto superior esquerdo, que facilita bastante as coisas.

Pelo WHM, podemos, por exemplo, consultar a lista de processos em execução no momento, conferir quanto eles estão gastando em termos de processamento e memória, e podemos inclusive utilizar o comando “Kill”, para “matar” qualquer processo.

O WebHost Manager também permite a realização de uma série de outras tarefas, como por exemplo a edição de zonas de DNS, a criação de revendas (você pode revender espaço em seu VPS, por exemplo, para que agências e/ou desenvolvedores hospedem os sites de seus clientes sem que estes sequer saibam que você existe), etc.

Também é possível utilizarmos um prático cliente SSH integrado (terminal), bem como alterar o nome do nosso host, do nosso servidor.

Contas podem ser alteradas dentro do WHM, incluindo contas de revenda e suas respectivas subcontas. Além disso, podemos realizar alterações em várias contas ao mesmo tempo.

Digamos que você deseje migrar, por exemplo, várias contas do “pacote A”, com 2GB de espaço em disco, para o “pacote B”, com 4GB de espaço em disco: isto é totalmente possível para o administrador de sistema/revendedor, através do WHM.

O software também permite transferir a propriedade de contas de um usuário para outro, além de permitir a criação de rotinas de backup completas, copiando todos os backups dos sites existentes na máquina para um diretório ou partição no próprio disco, ou então para destinos externos, como por exemplo, Amazon S3, BackBlaze, FTPs externos, Google Drive, etc.

Migração de contas

No Servidor VPS Standard da HostGator, aliás, é possível transferir contas de outros servidores/empresas de hospedagem, desde que, é claro, a conta a ser migrada também utilize cPanel.

O processo é bastante simples e pode ser executado facilmente através do WHM, o qual conta inclusive com uma opção adicional que realiza uma verificação nos arquivos transferidos, a fim de detectar alguma possível ameaça à segurança do ambiente.

Mais detalhes sobre o WHM

O WHM é fantástico, e com todo o hardware de ponta e tecnologia de alta performance oferecidos pela HostGator, tudo fica melhor ainda para quem deseja hospedar seu site com segurança e confiabilidade.

O gerenciador ainda conta com instaladores de módulos diversos e controle dos emails (entrada e saída) via EXIM MTA, onde é possível conferirmos a fila de emails do servidor inteiro, congelarmos as mensagens que desejarmos, exibi-las, e também forçar sua respectiva entrega.

Também podemos reiniciar o EXIM, vale lembrar, além de ser possível a reinicialização (forçada ou não) do servidor como um todo.

Alguns testes

Realizei alguns testes no servidor VPS Standard da HostGator. No próprio terminal incluso no servidor, usei o comando “iostat” para que me fossem fornecidos dados a respeito do uso de CPU no servidor:

VPS HostGator Dados CPU

Como deu para perceber, tudo bastante tranquilo no momento, certo? Bem, informações semelhantes e relacionadas a diversos processos também podem ser obtidas através do próprio WHM, como você pode observar na imagem abaixo:

VPS HostGator Dados CPU e Memória WHM

Também utilizei o comando “htop”, para forçar a exibição de dados relativos a memória, processador, núcleos, memória swap, etc, como você pode conferir na imagem abaixo:

VPS HostGator Comando Htop

Como podemos observar na imagem acima, tudo tranquilo, também.

A seguir, realizei um teste com a ferramenta “Geekbench”, baixando-a para o servidor e executando-a através da linha de comando, enquanto mantinha o gerenciador de processos (imagem acima) aberto:

Geekbench VPS Hostgator

Confira o gerenciador de processos durante o benchmarking com o Geekbench:

VPS HostGator Gerenciador de Processos com Geekbench rodando

Neste “teste de stress”, digamos, podemos perceber que a utilização da CPU subiu a mais de 70%. No entanto, o site continuou acessível, carregando perfeitamente todas as páginas, sem qualquer tipo de problema perceptível.

Logo após a finalização do benchmarking, do nosso “teste de stress”, percebi que a utilização de CPU caiu novamente para algo em torno de 0,30%, o que é algo verdadeiramente fantástico.

O “teste de stress” com o Geekbench, aliás, gerou uma página muito bacana, através da qual podemos conferir alguns detalhes muito interessantes sobre o VPS Standard da HostGator que testei, a qual é acessível através do link abaixo:

VPS HostGator Teste de Stress

Considero o resultado deste teste muito satisfatório. A CPU do VPS Standard da HostGator que testei é uma Xeon CPU E5-2630 v4, e no teste acima, ela obteve um score de 2639 para o single-core e 6229 para o multi-core.

O site manteve-se estável durante todo o processo de benchmarking, o que mostra mais uma vez o alto nível do VPS em si, das tecnologias de virtualização utilizadas, e também da configuração com a qual o servidor é entregue ao cliente (pronto para uso).

Vale a pena?

O servidor VPS Standard da HostGator que testei é uma máquina excelente. Através dos testes acima, pude perceber que ela dá conta do recado em diversas situações: agências, desenvolvedores que desejam hospedar seus clientes, revendas de hospedagem, sites de médio porte, etc.

Além disso, a tecnologia utilizada pela HostGator, empresa fundada em 2002, por Brent Oxley, é de ponta e utiliza uma ferramenta de virtualização (KVM) que garante velocidade e segurança, além de total independência e isolamento

Isto sem falar no suporte técnico 24/7, disponível totalmente em português (a empresa também possui escritórios no Brasil).

Hostgator - infraestrutura

O conjunto cPanel/WHM, além disso, permite que qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento de informática e internet coloque seu site o ar, ou o gerencie, de forma extremamente rápida e intuitiva.

Vale também lembrar do acesso root, da possibilidade de instalar e rodar qualquer tipo de aplicação compatível com a máquina e o sistema operacional (como fiz com o Geekbench, por exemplo), e dos preços, os quais são bem convidativos, principalmente se considerarmos a situação atual do país.

É importante também destacar que estamos falando a respeito de um VPS de alta performance, que conta com um disco SSD, o que garante velocidades de leitura e escrita muito mais altas que um hard disk normal.

Talvez meu único “porém” com o VPS da HostGator seja o ping: este fica em torno dos 169ms – mas isto é algo com o qual todos nós que hospedamos sites lá fora já estamos acostumados (os servidores da HostGator ficam nos Estados Unidos).

Pois bem, para minhas necessidades, creio que o Servidor VPS Standard da HostGator seja uma boa pedida. E você, o que acha?