O Xiaomi Mi 9T Pro, também conhecido em algumas regiões como Redmi K20 Pro, é um smartphone tido por alguns como o top de linha da gigante chinesa, e por outros como uma espécie de “intermediário premium”. A empresa o classifica como um flagship: bem, é difícil enquadrá-lo com certeza absoluta.

Bem, o aparelho tido realmente pelo mercado como topo de linha da Xiaomi, o Mi 9, custa cerca de 4 mil reais na loja oficial da fabricante no Brasil. O Mi 9T Pro ainda não foi lançado oficialmente por aqui, mas existem rumores de que ele chegue ao mercado nacional em breve, talvez através da parceira da empresa no país, a DL Eletrônicos.

Enquanto isso, ele pode ser encontrado em alguns marketplaces por aí, como por exemplo o da Amazon.com.br, por valores oscilando entre R$ 2.200,00 e R$ 2.400,00. Acredite, por este valor dificilmente você encontrará um aparelho mais poderoso.

Xiaomi Mi 9T Pro

Estou utilizando o smartphone há cerca de 3 semanas, justamente para escrever este review, e confesso que estou estupefato com seus recursos, com seu desempenho e com sua beleza.

Trata-se de um dos mais potentes smartphones equipados com processador Snapdragon 855 do mercado, isto sem falar na MIUI 10, obviamente, interface baseada no Android desenvolvida pela própria fabricante, a qual agrega beleza, economia de recursos, diversas funcionalidades bacanas e melhorias de desempenho.

Eu, que saí do iPhone alguns anos atrás e fui então para celulares com Android puro, estou me deliciando com este Xiaomi fabuloso, bem construído, muito bem otimizado e fabricado com materiais de altíssima qualidade.

Construção

Disponível em 3 cores diferentes (vermelho, preto e azul), o Mi 9T Pro possui características totalmente premium. Com parte traseira em vidro altamente reflexivo e restante do corpo construido em alumínio, o aparelho literalmente brilha.

E se você adquirir um modelo vermelho ou azul (o meu é o preto), além disso, perceberá mais facilmente as diferentes nuances de cores conforme movimenta a parte traseira sob a luz.

O aproveitamento da tela do celular, a qual é verdadeiramente gigante (são 6,39 polegadas), é altíssimo. Isto se deve também à localização da câmera frontal, a qual é “popup”/retrátil: ela salta para fora do aparelho, à partir do canto superior esquerdo, quando é acionada. Isto economiza espaço em tela e elimina os incômodos notches, ou recortes.

Além disso, a tela do Mi 9T Pro possui bordas curvadas e conta com proteção Gorilla Glass 5 (infelizmente não é a Gorilla Glass 6 do Mi 9). Suas laterais, aliás, são extremamente finas, o que garante um aproveitamento altíssimo (uma área útil bastante grande).

O aparelho é extremamente fino (possui apenas 8,8mm de espessura), porém, no entanto, é bastante sólido e bem construído, passando verdadeiramente a impressão de que temos em mãos algo que irá durar por bastante tempo (mas não se esqueça das sempre necessárias capas e películas).

Tela

A tela do Mi 9T Pro é bem grande. Temos aqui uma tela Super AMOLED com 6,39″, fabricada pela Samsung e capaz de exibir cores vívidas, vibrantes. Temos também uma resolução de 1080 x 2340 pixels FHD+, proporção de 19,5:9 e densidade de pixels de 403 ppi (valor bastante alto, até, superior inclusive ao do celular tido atualmente como o mais poderoso do mundo, o Asus ROG Phone 2).

Xiaomi Mi 9 T Pro

O software do celular também está bem otimizado para tirar proveito da tela grande, através do modo leitura e da tela ambiente, a qual pode ser inclusive programada para economizar bateria do conjunto.

Som

Como de praxe em celulares chineses, o Mi 9T Pro não vem acompanhado de fones de ouvido. No entanto, ele conta com saída P2 e consegue alimentar fones de ouvido bastante avançados, com alta impedância (sem falar em fones Bluetooth, obviamente).

Quanto ao som do aparelho em si, apesar do mesmo não contar com som estéreo, o alto-falante mono entrega um som claro, vívido e alto, com a ajuda do chipset WCD9340 da Qualcomm .

Durante jogos, por exemplo, é extremamente fácil que outras pessoas, no outro lado da casa, ouçam os sons, perfeita e nitidamente, dada a alta qualidade do conjunto sonoro.

Desempenho

O Mi 9T Pro entrega um desempenho excelente. Dotado de um processador Snapdragon 855, ao contrário do Snapdragon 730 do Mi 9T, por exemplo, além de GPU Adreno 640, o aparelho não deixa a peteca cair em nenhum momento.

A versão do smartphone que testei conta com 6GB de memória RAM (o que é muito mais do que alguns PCs por aí), e os recursos multitarefa funcionam muito bem, devido também às otimizações feitas pela Xiaomi na MIUI (você pode, por exemplo, conversar no WhatsApp enquanto assiste a um vídeo no Youtube, e assim por diante).

O processador Snapdragon 855 com 8 núcleos, além disso, conta com tecnologia de 7nm (o que também contribui para economia de energia – sem falar na tela SUPER AMOLED), e pode atingir velocidades de até 2,84 GHz, com arquitetura de 64 bits (os núcleos estão organizados em um mais potente de 2,84 GHz, 3 de “performance” rodando a 2,42 GHz  e quatro de “efficiency” rodando a 1,8 GHz).

Processador Snapdragon 855

O dispositivo se comporta extremamente bem em qualquer situação, e roda todos os aplicativos disponíveis no Google Play, incluindo jogos. Ele é um tremendo “matador de Xiaomi Black Shark 2”, caso você não esteja disposto a gastar os valores praticados no mercado por este último aparelho (claro, cada um sabe bem até onde vai o seu bolso e suas necessidades).

Juntos, a CPU, a GPU e o DSP do Snapdragon 855 conseguem atingir 7 trilhões de operações por segundo, ou seja, o triplo do desempenho da geração passada de chipsets da Qualcomm.

A MIUI também ajuda bastante no dia a dia com o aparelho. Além de fornecer uma interface extremamente bem otimizada e bonita, ela conta com recursos que permitem a limpeza de arquivos desnecessários e até mesmo a liberação de mais espaço em RAM (RAM Jet).

Desempenho em games

Como eu disse acima, você conseguirá rodar qualquer jogo disponível no Google Play. Nos testes que fiz com o aparelho, joguei o lindíssimo Asphalt 9, Free Fire, Unkilled e Call of Duty Mobile (isto só para citar alguns dos mais pesados, digamos).

Todos rodaram sem qualquer travada, totalmente “lisos”, perfeitamente. E eu fui capaz de desfrutar de ótimos momentos de distração com os mesmos no Mi 9T Pro. Vale também ressaltar que o aparelho conta com um recurso bastante interessante, chamado “Game Turbo”, o qual entra em ação assim que um jogo é iniciado e otimiza o software e o hardware para oferecer ao usuário uma experiência mais fluida e rápida.

Mi 9 T Pro Rodando 3DMark Sling Shot Extreme

3DMark – Teste “Sling Shot Extreme”

O Game Turbo também conta com funções extras, tais como, por exemplo, visualização da taxa de quadro por segundos, gravação de gameplay e visualização do uso de CPU e GPU durante o gameplay.

Vale lembrar também que o Mi 9T Pro está na quinta posição no ranking atual do Antutu quando selecionamos o item “CPU”:

Ranking Antutu

Além disso, em testes realizados com o 3DMark (teste Sling Shot Extreme, criado justamente para situações extremas, em smartphones flagships), obtive pontuação e números bem interessantes, conforme você pode conferir através da imagem abaixo:

Mi 9 T Pro - Teste Benchmark 3DMark

Não se preocupe: o Mi 9T Pro roda qualquer game do Google Play, e você pode inclusive configurar os gráficos para o máximo ou ultra, que tudo transcorrerá perfeitamente. Eu sou um tanto quanto paranoico com essas coisas, e sempre verifico, por exemplo, o quanto de RAM ainda resta: e geralmente o aparelho informa que resta ainda cerca de 3GBs para uso.

A Xiaomi ainda adicionou 8 camadas adicionais de grafite na parte frontal da CPU, o que, segundo ela, garante um dissipação de calor 650% mais eficiente. E, de fato, mesmo ao rodar jogos pesados, como Asphalt 9, por exemplo, reparei que o smartphone não esquentou muito (muito menos, aliás, que o outro aparelho que eu estava utilizando, um Moto G7).

Gostaria também de ressaltar que rodei, ao mesmo tempo, Asphalt 9, Call of Duty Mobile e PUBG Mobile. Consegui alternar entre os 3 sem qualquer travamento, e também consegui jogá-los normalmente, apesar do suposto stress que eu deveria ter causado no sistema como um todo.

Câmera

O celular conta com 3 lentes traseiras. Temos um sensor principal da Sony (IMX586), de 48 megapixels com abertura f/1.7, um sensor de 13 megapixels (lente grande angular) com abertura f/2.4, e um sensor de 8 megapixels (Omnivision OV8856) com abertura f/2.4.

Foto Tirada Com Celular Xiaomi Mi 9 T Pro

A câmera também conta com zoom ótico de até 2x, e resolução de até 8000 x 6000 pixels, além de dual LED. A câmera do Mi 9T Pro também possui HDR, o que proporciona mais cores nas partes mais iluminadas de uma foto.

Foto Tirada Com Celular Xiaomi Mi 9 T Pro

A câmera possui vários modos de operação, e o usuário pode alternar entre o modo 48MP, o modo “retrato”, o qual desfoca o fundo das fotos dando um efeito de profundidade bem interessante, o modo “noturno” e o modo “panorama”, por exemplo.

O processador Snapdragon 855 também ajuda aqui, proporcionando um melhor processamento de imagens, vale ressaltar. Temos, portanto, um smartphone dotado de uma câmera capaz de entregar fotos com cores bastantes reais, melhor contraste e altíssimo nível de detalhes. Se você utilizar o modo “48MP”, vale ressaltar, espere por arquivos com cerca de 20-30MB.

O modo “noturno” da câmera, além disso, entrega fotos com níveis reduzidos de granulado, pois realiza ajustes na exposição para melhorar as imagens capturadas. Ah, sim, vale lembrar que o smartphone é capaz de gravar vídeos em 4K a 60 frames por segundo.

Xiaomi Mi 9 T Pro

A câmera frontal do dispositivo é de 20 megapixels com abertura f/2,2. Ela pode ser utilizada tanto para o desbloqueio facial quanto para selfies, obviamente.

Tal câmera, aliás, é “popup”/retrátil: ela permanece o tempo todo “escondida”, dentro do aparelho, no canto superior esquerdo do mesmo, e aparece apenas no momento em que é ativada; assim, foi eliminada a necessidade de um notch.

Ela permite a captura de boas selfies, e você não precisa se preocupar com alguma suposta “fragilidade” da mesma: existe um sensor que detecta quando o celular cai e retrai a câmera bem rapidamente.

Xiaomi Mi 9 T Pro

Falando agora a respeito de beleza e design no que diz respeito à câmera frontal, ela conta com um LED que é acionado no momento de seu funcionamento, o qual acompanha as cores do aparelho (a única diferença fica por conta co modelo preto, no qual o LED é vermelho).

A câmera frontal do aparelho, é sempre importante lembrar, também é capaz de gravar vídeos, em resoluções de até 1920 x 1080 pixels, a 30 frames por segundo. A Xiaomi, além disso, adicionou integração com o Google Lens no aplicativo nativo de fotos do Mi 9T Pro. E o recurso funciona de forma extremamente rápida, vale ressaltar.

Os vídeos capturados com o Xiaomi Mi 9T Pro possuem altíssima qualidade. O celular permite também que determinado objeto seja seguido/rastreado, automaticamente, e conta com a possibilidade de capturar vídeos em câmera lenta.

Também é possível utilizar o zoom ótico durante as filmagens, mas aí a resolução cai automaticamente para Full HD, “apenas”.

Armazenamento e conectividade

Este smartphone parrudo da Xiaomi conta com versões com 64, 128 ou 256GB de armazenamento interno (a versão que tenho em mãos conta com 128GB). Além disso, existem versões com 6 ou 8GB de memória RAM (testei a versão com 6GB de RAM).

Vamos agora a mais alguns detalhes do aparelho:

  • Versão do Android: 9 Pie (será atualizado para a versão 10);
  • Versão da MIUI: 10 (receberá a versão 11 em Novembro/2019);
  • Dimensões: 156,7 x 74,3 x 8,8 mm;
  • Dual SIM;
  • Peso: 191 gramas;
  • Wi-Fi: 802.11 a/b/g/n/ac;
  • Bluetooth: 5.0;
  • Wi-Fi Direct;
  • Hotspot Wi-Fi;
  • USB: Tipo C 2.0;
  • Acelerômetro;
  • NFC;
  • GPS, A-GPS e GLONASS;
  • Bússola;
  • Giroscópio;
  • Rádio FM (requer o uso de fones de ouvido);
  • DLNA;

Bateria

O Mi 9T Pro conta com uma bateria potente de 4000 mAh (contra os 3300 mAh do Mi 9). Em meus testes, no uso diário, ela durou um dia inteiro tranquilamente: utilizando emails, WhatsApp, câmera de vez em quando (inclusive a frontal/retrátil), navegação web (Google Chrome), Facebook e Banco Itaú.

Em alguns dias, ao desligá-lo, ainda restavam cerca de 20-30% de bateria, e eu aproveitava para jogar alguma coisa rapidamente. Trata-se de uma bateria e tanto. Dependendo do uso, é até mesmo possível que a duração da bateria atinja um dia e meio ou 2 dias (suponho).

Xiaomi Mi 9 T Pro

Isto sem falar no uso em conjunto com o smartwatch Amazfit Verge, pareado constantemente com o celular, além dos aplicativos a ele “ligados”, como por exemplo o WatchDroid e o Amazfit.

Vale ressaltar que o aparelho vem acompanhado de um carregador rápido de 18W, mas também suporta o carregador de 27W.

Outros recursos e software

O aparelho também conta com sensor de digitais sob o vidro, e as reconhece rápida e facilmente. É possível inclusive alterar a animação que é exibida quando você pressiona o dedo sobre o sensor, bem como adicionar diversas digitais.

A MIUI também permite que o usuário do Mi 9T Pro baixe temas através de sua loja própria (há uma enorme quantidade de temas gratuitos), os quais são capazes de alterar drasticamente o visual da tela inicial, da tela de bloqueio, dos ícones, da área de notificações, etc.

Além disso, há um recurso chamado “Segundo Espaço”, o qual permite a criação de “espaços separados/reservados”. É como se você tivesse, digamos, dois celulares em um só, sendo que um deles é protegido por senha.

Dentro deste tal “Segundo Espaço”, você pode armazenar aplicativos e imagens sensíveis, digamos, e o que mais desejar. O “Segundo Espaço” também pode ser acessado mais rapidamente através de sua digital, se você assim o desejar.

O celular também permite que seja ativado uma espécie de “Always-on Display” (mas alguns usuários têm medo do efeito burn-in, neste caso).

O que vem na caixa

  • Smartphone Xiaomi Mi 9T Pro;
  • Carregador rápido de 18W;
  • Capa plástica;
  • Chave metálica para acesso ao compartimento do SIM;
  • Manual do usuário;
  • Cabo USB tipo C;

Finalizando

O Xiaomi Mi 9T Pro é um excelente smartphone dentro de sua faixa de preço, apesar de ainda não ter sido disponibilizado oficialmente no Brasil. Com recursos, design e performance característicos de um modelo topo de linha, o dispositivo impressiona o usuário desde o primeiro contato.

É importante ressaltar que não existe entrada para cartões de memória, mas isto é totalmente compensado através do armazenamento interno (dependendo do modelo que você comprar: lembre-se, existem modelos com 64GB, 128GB e 256GB de memória interna).

O aparelho pode ser adquirido no marketplace da Amazon.com.br, por exemplo, por valores bastante convidativos, sendo que é possível inclusive o parcelamento em 10 vezes sem juros.

 

Transparência: acima existem links de afiliados. Nada muda para você, os preços permanecem os mesmos, e o MarcosTadeu.com recebe uma pequena comissão.