O Shutter (site oficial) é uma ferramenta muito querida por mim. Ajudei em sua tradução para o português do Brasil lá em 2009, quando usava Linux como sistema operacional principal.

Você pode conferir minha pequena contribuição com a comunidade através da tela abaixo, acessível no Shutter através do caminho “Ajuda” ==> “Sobre” ==> “Créditos” ==> “Traduzido por”:

Shutter - Créditos

Olha ali o meu nome, dentre o rol de tradutores (Marcos A.T. Silva). Todo este processo, digamos, aconteceu durante o tempo em que eu mantinha um site chamado Open2Tech.com (e, não, tal domínio não é mais meu, infelizmente). Tudo isto aconteceu, aliás, ainda quando o programa se chamava GScrot.

Bem, o Shutter é um software gratuito. Ou melhor, um programa opensource distribuído sob a licença GPL v3. Trata-se, mais ou menos, do equivalente no Linux, pelo menos no que diz respeito a capturas de tela, ao Snagit, no Windows.

O Shutter é um software bastante completo, contando também com um interessante e extremamente amigável editor, para o devido tratamento e/ou edição das imagens após a captura.

Ele pode ser instalado em diversas distribuições Linux, porém, neste artigo, tratarei a respeito da distro que utilizo no momento, a qual é o Ubuntu, da Canonical.

Primeiro de tudo, vamos à instalação do software. Você pode instalar o aplicativo à partir da própria loja de aplicativos do Ubuntu (Ubuntu Software):

Shutter

Repare que, na janela acima, basta clicar em “Instalar”, e pronto. De qualquer forma, vou também ensinar você a instalar a versão mais recente do programa através do terminal, ou seja, da linha de comando do Ubuntu Linux.

Instalando o Shutter no Ubuntu via terminal

Digite o comando abaixo, para adicionar um repositório PPA (Personal Package Archives). Trata-se de uma forma de instalar versões, digamos, mais recentes de um software. Versões, quem sabe, ainda não disponíveis na loja de aplicativos:

sudo add-apt-repository ppa:linuxuprising/shutter

Agora, atualize os pacotes do seu computador, através do comando abaixo:

sudo apt-get update

Feito isto, vamos continuar, agora instalando o programa de captura de telas:

sudo apt install shutter

Aguarde o término da instalação. A seguir, o programa poderá ser iniciado normalmente através do botão “Mostrar aplicativos”, localizado no canto inferior esquerdo de sua área de trabalho:

Shutter

Utilizando o Shutter

O Shutter é um aplicativo bastante completo. Ele permite a captura da tela inteira, de uma área que você pode selecionar com o mouse, e também de janelas específicas.

Shutter

O software também permite que o usuário determine, em segundos, um tempo de espera, para que a captura então seja iniciada. Foi assim, por exemplo, que capturei a tela acima, justamente utilizando a opção de “atraso” na captura.

E também é possível, por exemplo, capturar uma página web inteira, simplesmente informando a URL da mesma. Tudo isto de forma simples, rápida e amigável. Vale lembrar que neste caso o próprio aplicativo fará o “scroll” da página, para a captura da mesma em sua integridade.

Logo de início, adicione-o à sua barra de favoritos, conforme visto na imagem acima, para obter acesso aos comandos rápidos do software, clicando em seu ícone com o botão direito do mouse.

Editando imagens capturadas pelo Shutter

O programa pode aplicar inclusive uma série de efeitos às imagens capturadas, além de ser capaz de exportá-las em diversos formatos, tais como, por exemplo, PDF, PNG, JPG, ICO, GIF, BMP, TGA, TIFF, etc.

Ele também pode realizar o upload das imagens capturadas para o Dropbox, por exemplo, ou então para servidores FTP:

Shutter

O Shutter, além de bastante leve, também pode aplicar, conforme eu disse acima, uma série de efeitos às screenshots, além de permitir a utilização de recursos tais como, por exemplo, “pixelar”, marcação de texto, setas, linhas, desenho à mão livre, adição de números etc.

Shutter

Editor do Shutter

Repare que o programa também trabalha com abas, ou seja, você pode trabalhar em várias imagens/capturas de tela ao mesmo tempo, e tudo isto sem prejuízos no tocante à performance, pois o mesmo é extremamente leve.

Além disso, você pode inclusive capturar menus, simples ou em cascata, além de ser possível executar uma série de extensões “embutidas” e aplicar seus respectivos efeitos às imagens.

Dentre tais extensões, temos, por exemplo, sépia, distorção de barril, escala de cinza, bordas, efeitos de papel rasgado, etc. É muito bacana.

Finalizando

O Shutter é um aplicativo e tanto se você utiliza distros derivadas do Debian, como por exemplo o Ubuntu. Aliás, ele também pode ser instalado normalmente no Linux Mint, por exemplo. Claro, aliás, sendo o Mint também baseado no Ubuntu.

Como eu já disse acima, possuo um grande carinho pelo aplicativo, principalmente por ter ajudado no processo de tradução do mesmo para o português do Brasil.

Se você também usa o Ubuntu, dê uma conferida no software. Ele é poderoso e super simples de se usar, além de ser, no Linux, uma ótima substituição para o Snagit (link acima). Recomendadíssimo!

Obs: este ainda não é um review do software. É apenas uma pequena apresentação do mesmo.